25/12/2009

Próximo destino


Vai ser hoje à noite!!! Próximo destino: Polónia, para a passagem de ano em Poznan, numa forma muito "especial"...
Estou ansioso e levo todos comigo...

Bom pontapé em 2009 e bom início de 2010!!
Vemo-nos para o ano!

22/12/2009

Finalmente...

Finalmente... tese de mestrado defendida e "bem defendida", penso eu!

Agora é tempo de descomprimir e começar a pensar na viagem para a Polónia... estou de férias, é oficial!

20/12/2009

Perseverança

video
Não consigo ver este filme (caramba, vi-o no cinema e andava na escola primária!!) sem me emocionar nesta parte... Maria Callas, Tom Hanks e Denzel Washington numa cena só? É demais, com certeza...
Perseverança, amor, sabedoria, espanto, coragem, força, paixão... saudade! A cena mais marcante deste filme tem tudo isto e muito mais... vale a pena recordar (e colocar as colunas bem alto!!!)!
Bom domingo!

19/12/2009

Cérebro...

"Cérebro: dispositivo com o qual pensamos que pensamos. Aquilo que distingue o homem que se contenta com ser alguma coisa do homem que quer fazer alguma coisa"
Ambrose Bierse


O meu pequeno cérebro está a entrar em colapso... será que depois de segunda-feira volta ao normal?

17/12/2009

Certezas...

Alguns procuram-me para que lhes dê certezas, e eu não tenho nenhumas, nem sequer para uso pessoal. Por isso não deixo de lhes dizer que a única coisa em que estou interessado é em perturbá-los. A poesia é subversão, e esta passa pelo corpo, naturalmente
Eugénio de Andrade

Lembro-me do meu Professor de Antropologia nos dizer: Será que há verdades absolutas? Ou só existem verdades relativas? Ele dizia-nos que só há uma verdade absoluta: é que todas as verdades são relativas! Eu acrescentaria tantas verdades absolutas... tantas, mas tantas! Hoje acrescentaria que tenho a certeza que amanhã o sol nascerá...

16/12/2009

Taizé...

video
Dia 26 está a chegar... e já começo a suspirar por isto: Taizé! Saudades... demasiadas saudades!

13/12/2009

Pedagogia da Cinta...

video
Com os devidos exageros, claro... mas não terá alguma razão?

12/12/2009

Beleza...

"Perseguida pelo medo da velhice, deixei envelhecer a nossa relação. Ocupada em me fazer bela, deixei escapar a verdadeira beleza, que apenas mora no desnudar do olhar... Esta é a diferença!"

(Mia Couto - Jesusalém)

08/12/2009

Sentes, Pensas e Sabes que Pensas e Sentes

Tem chuvido imenso... o que sentem?

Dizes-me: tu és mais alguma cousa
Que uma pedra ou uma planta.
Dizes-me: sentes, pensas e sabes
Que pensas e sentes.
Então as pedras escrevem versos?
Então as plantas têm ideias sobre o mundo?

Sim: há diferença.
Mas não é a diferença que encontras;
Porque o ter consciência não me obriga a ter teorias sobre as cousas:
Só me obriga a ser consciente.

Se sou mais que uma pedra ou uma planta? Não sei.
Sou diferente. Não sei o que é mais ou menos.

Ter consciência é mais que ter cor?
Pode ser e pode não ser.
Sei que é diferente apenas.
Ninguém pode provar que é mais que só diferente.

Sei que a pedra é a real, e que a planta existe.
Sei isto porque elas existem.
Sei isto porque os meus sentidos mo mostram.
Sei que sou real também.
Sei isto porque os meus sentidos mo mostram,
Embora com menos clareza que me mostram a pedra e a planta.
Não sei mais nada.

Sim, escrevo versos, e a pedra não escreve versos.
Sim, faço ideias sobre o mundo, e a planta nenhumas.
Mas é que as pedras não são poetas, são pedras;
E as plantas são plantas só, e não pensadores.
Tanto posso dizer que sou superior a elas por isto,

Como que sou inferior.
Mas não digo isso: digo da pedra, "é uma pedra",
Digo da planta, "é uma planta",
Digo de mim, "sou eu".
E não digo mais nada. Que mais há a dizer?''

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"

(Obrigado pelo poema nos comentários, coloquei-o aqui porque "merece", é realmente bonito...)

07/12/2009

Sol...

À saida do deserto, em Merzouga, há mais de 2 anos atrás, lembrei-me de pegar na máquina e apontar para o céu... dizia-me o nosso companheiro de viagem, que "no deserto... tudo é mais autêntico". Será? Tenho saudades daquele sol, daquelas noites terrivelmente silenciosas e de pensar que "o tempo", como conceito ocidental e tão típico do nosso dia-a-dia, naquele lugar, era perfeitamente desprovido de sentido...

Tenho tempo para tudo... não tendo tempo para nada! Que paradigma...

06/12/2009

Caeiro... como o simples pode ser extraordinariamente belo

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...

Alberto Caeiro

Alberto Caeiro é "básico", simplista, rima com versos brancos (sem rima)... vive, respira e transpira o objectivismo absoluto ou antimetafísico: o que escreve, escreve-o sem subjectivismos... que inveja, também gostava de ser assim!

Comunicar... de tantas maneiras!

video
Já conhecia Nouvelle Vague bastante bem, antes de os ter ido ver... não é, com certeza, daqueles grupos que sei as músicas do início ao fim, mas lá as vou "trauteando". No entanto, a música In a Manner of Speaking é genial.
Quantas são as formas utilizáveis para comunicar? É fascinante a forma como o podemos fazer, de tantas e variadas formas... o vídeo usa alguma delas, daí tê-lo "roubado" no youtube.

Será que é possível nunca me esquecer da forma como me dizem tudo... sem nada me dizerem? Com certeza que sim... Fica a letra!

In a manner of speaking
I just want to say
That I could never forget the way
You told me everything
By saying nothing

In a manner of speaking
I don't understand
How love in silence becomes reprimand
But the way that i feel about you
Is beyond words

Oh give me the words
Give me the words
That tell me nothing
Ohohohoh give me the words
Give me the words
That tell me everything

In a manner of speaking
Semantics won't do
In this life that we live we only make do
And the way that we feel
Might have to be sacrified

So in a manner of speaking
I just want to say
That just like you I should find a way
To tell you everything
By saying nothing.

Oh give me the words
Give me the words
That tell me nothing
Ohohohoh give me the words
Give me the words
That tell me everything

Oh give me the words
Give me the words
That tell me nothing
Ohohohoh give me the words
Give me the words
That tell me everything


In a Manner of speaking
I just want to say
That I could never forget the way
You told me everything
By saying nothing

Nouvelle Vague - Teatro Sá da Bandeira

video
Sempre que vejo um grande concerto, como o de ontem, fico com a sensação: "este sim, entra para um dos meus melhores concertos de sempre"!

Nouvelle Vague é especial pela irreverência, pela pluralidade e pela forma desordenada como tudo parece tão organizado num alinhamento arriscado, audaz e muito interactivo. Uma das meninas, inclusive, andou no meio do público a dançar e a saltar, como se fosse uma das coisas mais naturais do mundo...
E o Porto, como sempre, respondeu muito bem... dançou-se, cantou-se e, acima de tudo, viu-se música de altíssima qualidade, com a colaboração de dois nomes perfeitamente desconhecidos para mim e que irei reter (passando a partilhar): Malenie Pain e Gerald Toto! São muito, muito, muito bons...

http://www.myspace.com/melaniepain
http://www.myspace.com/totogerald

Entretanto deliciem-se com Just Can Get Enough... dancem e roam-se de inveja porque o Sá da Bandeira ontem quase ia abaixo!!! :-D

05/12/2009

Existir é Ser Possível Haver Ser

Ah, perante esta única realidade, que é o mistério,
Perante esta única realidade terrível — a de haver uma realidade,
Perante este horrível ser que é haver ser,
Perante este abismo de existir um abismo,
Este abismo de a existência de tudo ser um abismo,
Ser um abismo por simplesmente ser,
Por poder ser,
Por haver ser!
— Perante isto tudo como tudo o que os homens fazem,
Tudo o que os homens dizem,
Tudo quanto constroem, desfazem ou se constrói ou desfaz através deles,
Se empequena!
Não, não se empequena... se transforma em outra coisa —
Numa só coisa tremenda e negra e impossível,
Urna coisa que está para além dos deuses, de Deus, do Destino
—Aquilo que faz que haja deuses e Deus e Destino,
Aquilo que faz que haja ser para que possa haver seres,
Aquilo que subsiste através de todas as formas,
De todas as vidas, abstratas ou concretas,
Eternas ou contingentes,
Verdadeiras ou falsas!
Aquilo que, quando se abrangeu tudo, ainda ficou fora,
Porque quando se abrangeu tudo não se abrangeu explicar por que é um tudo,
Por que há qualquer coisa, por que há qualquer coisa, por que há qualquer coisa!

Minha inteligência tornou-se um coração cheio de pavor,
E é com minhas idéias que tremo, com a minha consciência de mim,
Com a substância essencial do meu ser abstrato
Que sufoco de incompreensível,
Que me esmago de ultratranscendente,
E deste medo, desta angústia, deste perigo do ultra-ser,
Não se pode fugir, não se pode fugir, não se pode fugir!

Cárcere do Ser, não há libertação de ti?
Cárcere de pensar, não há libertação de ti?

Ah, não, nenhuma — nem morte, nem vida, nem Deus!
Nós, irmãos gêmeos do Destino em ambos existirmos,
Nós, irmãos gêmeos dos Deuses todos, de toda a espécie,
Em sermos o mesmo abismo, em sermos a mesma sombra,
Sombra sejamos, ou sejamos luz, sempre a mesma noite.
Ah, se afronto confiado a vida, a incerteza da sorte,
Sorridente, impensando, a possibilidade quotidiana de todos os males,
Inconsciente o mistério de todas as coisas e de todos os gestos,
Por que não afrontarei sorridente, inconsciente, a Morte?
Ignoro-a? Mas que é que eu não ignoro?
A pena em que pego, a letra que escrevo, o papel em que escrevo,
São mistérios menores que a Morte? Como se tudo é o mesmo mistério?
E eu escrevo, estou escrevendo, por uma necessidade sem nada.
Ah, afronte eu como um bicho a morte que ele não sabe que existe!
Tenho eu a inconsciência profunda de todas as coisas naturais,
Pois, por mais consciência que tenha, tudo é inconsciência,
Salvo o ter criado tudo, e o ter criado tudo ainda é inconsciência,
Porque é preciso existir para se criar tudo,
E existir é ser inconsciente, porque existir é ser possível haver ser,
E ser possível haver ser é maior que todos os Deuses.

Álvaro de Campos, in "Poemas"

03/12/2009

Prof. Adília...


“Escolho os amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer,mas pela pupila.Tem que ter um brilho questionador e uma tonalidade inquietante.Não me interessam os bons de espírito, nem os de maus hábitos.

Fico com aqueles que fazem de mim LOUCA e SANTA.Deles não quero respostas, quero o meu avesso.Que me tragam dúvidas e angústia e aguentem o que há de pior em mim.Para isso… só sendo louco!!!

Quero os santos, para que não duvidem das diferenças peçam perdão pelas injustiças.Escolho os meus amigos pela alma limpa, pela cara exposta.Não quero só o ombro e o colo, quero também a sua maior alegria.Amigos que não riem juntos, não sabem sofrer juntos.

Os meus amigos são todos assim: Metade brincadeira e metade seriedade.Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.Quero-os metade infância e a outra metade velhice!!!

Crianças… para que não esqueçam o valor do vento no rosto;Velhos… para que nunca tenham pressa.Tenho amigos para saber quem sou…pois vendo-os, Loucos e Santos, Brincalhões e Sérios, Crianças e Velhos, nunca me esquecerei de que a “normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril.”

(Oscar Wilde)
Hoje chamaram por si Professora Adília... muitos e muitos foram os alunos que aprenderam a amar a EF ainda mais, por causa de aulas inesquecíveis, histórias e experiências riquíssimas! Fui um desses felizardos... e esse é um bocadinho do legado que fica! Obrigado... obrigado por dar sentido a isto mesmo: a “normalidade” é uma ilusão imbecil e estéril...

02/12/2009

Cara lavada..

Já precisava e o template antigo "deu o berro"... por isso aqui fica a cara lavada do meu blog... vamos ver se ele sobrevive à falta de inspiração para escrever!

Beijinhos e abraços... agarrem o que mais vos convier! ;-)

30/11/2009

Para pensar...

O mundo anda sem nós...de nós, depende que ande connosco! (Pedro Arrupe)

28/11/2009

Mentira...

O Séneca tem um nariz enorme... de certeza? Ficar com as alegrias para mim só para evitar a inveja??? Hummmm... M-E-N-T-I-R-A!

25/11/2009

Voltar...

Hoje foi o dia em que estive com um pé, de volta, em São Tomé e Príncipe... e são tantas, tantas as coisas que me fariam voltar! A foto, do Campo de Férias na Roça de Caldeiras, é sem dúvida dos momentos mais maravilhosos que tenho daquele ano de missão. Lembro-me bem de ter aproveitado este momento com algum prazer. O local de onde tirei a foto era ligeiramente mais elevado do que o local onde estavam todas as crianças... aproveitei e sentei-me a degustar: aquele era um fruto do desenvolvimento, palavra pela qual tinha lutado durante um ano (e os LD lutam desde sempre!!): um grupo de animadores santomenses a dançar, a cantar em euforia total numa prova cabal de entrega e dedicação... seria desenvolvimento? Sem dúvida... por isso voltaria àquele pedaço de paraíso? Sem dúvida!

Num ano atribulado, cheio de inquietações, dúvidas e desilusões... eis que surge a oportunidade de voltar para São Tomé. Um projecto de uma ONGD acabada de nascer em STP, com óptimas condições de trabalho, um projecto interessante. Entrevista... correu lindamente! O projecto que me apresentaram estava ainda em fase de discernimento.

Hoje ligaram-me: foi seleccionado para Coordenador Local de São Tomé... e agora?


Um dia voltarei a STP, estou certo... para trabalhar? Quem sabe... mas para trabalhar em algo que me apaixone verdadeiramente, como foi o ano com os LD. O projecto que me apresentaram não me arrebatou o coração e voltar por uma série de afectos desordenados por aquele local... não vale a pena! Voltar pela fruta-pão, pela padaria Miguel Bernardo (ainda hoje me lembro daquele pão maravilhoso!!), pelas Neves, por Ribeira Palma, pelo pessoal da Cooperação, pela selecção de voleibol com quem jogava todas as semanas, pelo IDF, pelos amigos, por Madredeus, pelo regresso a casa... não pode ser por isso!

Disse que não... e estou tranquilo!

"Do que precisa o adulto não é de que lhe talhem felicidade ou paz dando-lhe coisas de que ele talvez nem necessite; só precisa de poder escolher o seu destino" (Agostinho Silva)

23/11/2009

Ensinar a.... SER!

video
Este vídeo é conhecidíssimo... eu sei! Mas ensina-nos a ser... e hoje voltei a vê-lo e não resisti em colocá-lo aqui... Não sei, ao certo, o contexto. Não sei se será verdade ou uma simples (mas verdadeira e contundente) lição de moral! A verdade é que gosto imenso de o ver...

Skank - Vamos Fugir

video
Esta é, sem dúvida, a música daquele grupo engraçadíssimo que partiu para o Brasil, em 2005... foi engraçado ver como nos unimos para estudarmos para as frequências, para tirarmos dúvidas, para nos ajudarmos... o objectivo era comum: partir para o Brasil durante 6 meses! Uns para o norte, outros para o sul, uns para a costa, outros para o interior... eu acabei por ir parar a Manaus, no Amazonas! E esta, esta é a música do Brasil... quem é que não se lembra? Eu lembrei-me desta música e decidi colocá-la aqui!

22/11/2009

Beleza...

A Beleza Maior é a que não se Vê - Hoje, durante o meu passeio matinal, vi uma linda mulher... Meu Deus, que linda que ela era! (...)
- Sério, sr. Spinell? Descreva-ma então.
- Não, não posso! Dar-lhe-ia uma imagem imperfeita dela. Ao passar, mal a vi; na verdade, não a vi. Apercebi-me, porém, da sua sombra esfumada, e isso bastou para me excitar a imaginação e guardar dela uma imagem de beleza. Meu Deus, que linda imagem!
A mulher do sr. Klöterjahn sorriu.
- É essa a sua maneira de olhar para as mulheres bonitas, senhor Spinell?
- Sim, minha senhora, é; é muito melhor do que olhá-las fixamente na cara, com uma grosseira avidez da realidade, para no fim ficarmos com uma impressão falsa...

Thomas Mann, in "Tristão"

17/11/2009

Música de eleição...



Há coisas que não consigo, definitivamente, ter como "preferidas"... cores, frutos, animais, gelados, cheiros, sabores, tudo isto é muito fácil de definir! Sentimentos, defeitos/virtudes, valores, músicas... é bem mais difícil!
Quanto à música, considero-me bastante eclético... gosto do termo (trata-se de algo que pode atender à vários tipos de gostos). Consigo ouvir tantos tipos de música e encontrar coisas verdadeiramente maravilhosas em estilos completamente diferentes...

Ciente de que "vamos sendo música" em diferentes alturas do dia, em diferentes alturas da semana... que música é que se sentem hoje? Esse é o desafio... qual é a música que, ultimamente, mais vos toca? Qual será uma das vossas músicas de eleição?

A minha é esta mesmo... Rodrigo Leão - Uma História Simples

Ciente de que é extremamente injusto deixar tanta coisa boa de fora, como a sequência de músicas que abre com este blog (acrescentaria muito mais: Saint German,Ray Charles, Dj Patife, Al di Meola, Peter Kruder, Muse, Ornatos Violeta, Rosa Passos, Maria Rita, Sigur Ros, Seu Jorge, Paulinho da Viola, Thievery Corporation, Dave Mathews Band, Astor Piazolla, Lamb, Tosca, Putumayo) lanço o desafio aos "meus leitores" mais ou menos assíduos, mais ou menos presentes, por acidente ou por convicção, com ou sem assinatura, com siglas ou diminutivos curiosos, com um ou mais apelidos, que dêem um ou mais beijinhos/beijocas... ;-) Desafio-vos, só!

16/11/2009

Homens diferentes...

video
Concordo tanto, tanto com este filme... achei-o absolutamente genial!

Será que, também tu, te sentes uma peça redonda em buracos quadrados?

15/11/2009

Humildade...

"Ambição é apenas vaidade enobrecida"
Jerome, Jerome

A frase de hoje não deixa de ser, de certa forma, contundente... não que concorde totalmente com ela, mas porque me parece, muitas vezes, que é mesmo verdade!

Humildade... o caminho é tão longo, sinuoso e desafiante!

Lembro-me muito bem de conversar com uma pessoa amiga, em Taizé. Dizia-lhe que a frase que ele dizia tantas vezes me fazia alguma confusão... repetia, constantemente, "eu tolero isto e aquilo". Tolerar, a mim, dá-me sempre uma ideia de altivez latente... disse-lhe isso mesmo! E ele responde-me, duma forma tão directa, que nunca mais me esquecerei:
-"Diogo, só te olharei de cima numa situação: é quando te estender a mão para te ajudar a levantar"...

Longo o caminho para a humildade!!

12/11/2009

Parabéns!!

Hoje é um dia mt mt mt mt especial... há 60 anos atrás nasceu uma das pessoas que mais amo no mundo e, como a data é mesmo especial, o post é obrigatório!
Parabéns pai...

10/11/2009

Ponto de Luz

video
A música mais bonita do concerto, sem dúvida alguma! (resolvi partilhá-la!)

09/11/2009

Expressões...

video
Na entrevista onde estive, o outro dia, pediram-me entre outras coisas que escrevesse um texto sobre as "minhas férias de sonho". Tarefa aparentemente simples para quem adora viajar e faria disso "um modo de vida", se pudesse... Comecei a pensar e, não tendo muito tempo, decidi "dar corda à mão" e começar a escrever. Dei por mim, com alguma clarividência, a perceber que não tinha nenhum local de sonho... se, por um lado, sonho em descobrir os Himalaias, Nepal, Tibete, Índia... por outro lado adorava conhecer a Argentina profunda, a Patagónia e tantos outros países da América do Sul! Quais seriam, então, os locais mais apetecíveis? Comecei, então, a perceber o que é que valorizava, realmente, nas férias e locais por onde fui passando: as pessoas, os sorrisos, os sentimentos, os gestos, o acolhimento... será que a forma como a família croata me acolheu, no Encontro de Taizé de 2006, não é igualmente importante na minha vida do que as mais belas paisagens na Amazónia que tive o privilégio de ver? Não tenho dúvidas disso... por isso num texto arriscado deixei transparecer isto mesmo: a viagem de sonho não tem lugar definido, tem pessoas, tem sentimentos, tem histórias... por isso essa viagem já aconteceu e acontecerá sempre que o meu coração estiver disposto a acolher e a ser acolhido!

A música é genial... o outro dia falei neste filme (Fiel Jardineiro) e lembrei-me como adoro esta banda sonora... a sequência de fotos é feliz, numa música absolutamente genial! Deixem-se viajar e imaginem, também vocês, a vossa viagem de sonho!

Sapiência...

Hoje li uma frase muito interessante, que fala um bocadinho sobre uma "das componentes" da sapiência, uma das características que mais admiro numa pessoa... vejam se gostam!

Não permitir a manifestação de grande júbilo ou grande lamento em relação a qualquer acontecimento, uma vez que a mutabilidade de todas as coisas pode transformá-lo completamente de um instante para o outro; em vez disso, usufruir sempre o presente da maneira mais serena possível: isso é sabedoria de vida. Em geral, porém, fazemos o contrário: planos e preocupações com o futuro ou também a saudade do passado ocupam-nos de modo tão contínuo e duradouro, que o presente quase sempre perde a sua importância e é negligenciado; no entanto, somento o presente é seguro, enquanto o futuro e mesmo o passado quase sempre são diferentes daquilo que pensamos. Sendo assim, iludimo-nos uma vida inteira. Ora, para o eudemonismo, tudo isso é bastante positivo, mas uma filosofia mais séria faz com que justamente a busca do passado seja sempre inútil, e a preocupação com o futuro o seja com frequência, de modo que somente o presente constitui o cenário da nossa felicidade, mesmo se a qualquer momento se vier a transformar-se em passado e, então, tornar-se tão indiferente como se nunca tivesse existido. Onde fica, portanto, o espaço para a nossa felicidade?

Arthur Schopenhauer, in "A Arte de Ser Feliz"

Dias de luta...

Canto minha vida com orgulho!

Na minha vida tudo acontece
Mas quanto mais a gente rala, mais a gente cresce
Hoje estou feliz porque sonhei com você
E amanhã posso chorar por não poder te ver
Mas o seu sorriso vale mais que um diamante
Se você vier comigo aí nós vamos adiante
Com a cabeça erguida,e mantendo a fé em Deus
O seu dia mais feliz vai ser o mesmo que o meu

A vida me ensinou a nunca desistir
Nem ganhar, nem perder mas procurar evoluir
Podem me tirar tudo que tenho
Só não podem me tirar as coisas boas que eu já fiz pra quem eu amo
E eu sou feliz e canto e o universo é uma canção eu vou que vou!

Histórias, nossas histórias
Dias de luta, dias de glória (4x)

Oh minha gata, morada dos meus sonhos
Todo dia, se pudesse eu ia estar com você
Já te via muito antes nos meus sonhos
Eu procurei a vida inteira por alguém como você

Por isso eu canto minha vida com orgulho
Com melodia, alegria e barulho
Eu sou feliz e rodo pelo mundo
Sou correria mas também sou vagabundo

Mas hoje dou valor de verdade, pra minha saúde, pra minha liberdade
Que bom te encontrar nesta cidade
Esse brilho intenso me lembra você

Histórias, nossas histórias
Dias de luta, dias de glória (4x)

Hoje estou feliz, acordei com o pé direito
E vou fazer de novo, vou fazer muito bem feito


Sintonia,
telepatia,
comunicação pelo cortéx
Bum,Bye-Bye.


Por ser a música que "abre o blog", merecia uma referência especial... Dias de luta, dias de glória - Charlie Brow Jr, uma das boas bandas que tive o prazer de conhecer e aprender a gostar!

08/11/2009

Calulu

Ir a Lisboa, jantar com um português, uma italiana, um italiano e uma bósnia era tudo o que menos esperava... mais ainda quando o restaurante era africano! Mais ainda quando era santomense e comi CALULU e roubei KIZACA aos vizinhos do lado...

Um conjunto de coincidências engraçadas numa noite muito animada... e o CALULU tem o aspecto maravilhoso da fotografia, come-se com colher e é bom bom bom bom bom...

Temporariamente voltei a STP e regressei de barriga cheia!

05/11/2009

Amanhã... caminhos...

Vai ser já amanhã que nos encontramos... STP, um monte de afectos desordenados! Se há umas semanas atrás olhava para este caminho como o sendo o "meu caminho", hoje não estou tão certo disso... no entanto, é caminho e "os Homens fazem falta em todos eles", já dizia o Goethe!
Vou desafiar STP, vou tentar ordenar afectos e perceber que caminho é este que me propõem... amanhã, em Cascais, na ONG Helpo!
Mais novidades... em breve! Voltarei no sábado...

02/11/2009

This is It

video
Há pesoas verdadeiramente geniais... o MJ era, com certeza, uma delas. Com todos os "defeitos" que sempre teve, erros e exageros que cometeu foi, indubitavelmente, uma das maiores referências Pop de todos os tempos, unânimemente aceite por todo o mundo, independentemente do estrato social, idade, sexo, nacionalidade... era isso que sempre me fascinava nele: a universalidade da sua música.
Hoje fui ver o documentário This is It... estava curioso, porque fui um dos que tentei comprar bilhetes para um concerto em Londres e esbarrei, meia hora depois da abertura da bilheteira on line, com um preço de 625€ pelo bilhete!!

Por isso, fiquem com a minha música preferida, nesta magnífica interpretação em Bucareste, 1992 (porque ainda hoje suspiro pelo concerto que perdi, em Alvalade, tinha eu 6 anos!!)

A antevisão dos concertos de Londres faziam prever algo nunca visto... enfim, MJ, This is It!

Michael Jackson - Human Nature
Looking out across the night-time
The city winks a sleepless eye
Hear her voice shake my window
Sweet seducing sighs

Get me out into the night-time
Four walls won't hold me tonight
If this town is just an apple
Then let me take a bite

If they say, why, why? Tell 'em that is human nature
Why, why does he do me that way?
If they say, why, why? Tell 'em that is human nature
Why, why does he do me that way?

Reaching out to touch a stranger
Electric eyes are everywhere
See that girl, she knows I'm watching
She likes the way I stare

If they say, why, why? Tell 'em that is human nature
Why, why does he do me that way?
If they say, why, why? Tell 'em that is human nature
Why, why does he do me that way?
I like livin' this way, I like lovin' this way

Looking out across the morning
The city's heart begins to beat
Reaching out, I touch her shoulder
I'm dreaming of the street

If they say, why, why? Tell 'em that is human nature
Why, why does he do me that way?
If they say, why, why? Ooh, tell 'em
Why, why does he do me that way?

If they say, why, why? Cha cha cha
Why, why does he do me that way?
If they say why, why, why? Ooh, tell 'em
Why, why does he do me that way?

If they say, why, why? Ooh, tell 'em
Why, why does he do me that way?
If they say, why, why? Da da da
Why, why does he do me that way?
I like livin' this way

FAME

video
E dá vontade de dançar... dançar, dançar! E as pipocas voam e voam... :-)

Sorte?

Hoje li esta frase e gostei muito.
"A sorte não existe. Aquilo a que chamais sorte é o cuidado com os pormenores" (Winston Churchill)

01/11/2009

A bela e o monstro...

Escrito por um jornal brasileiro ("A bela e o monstro!"), após este dueto de Maria Rita e Falcão, com a maravilhosa música "Rodo Cotidiano", deste grande músico, "auxiliado" por um dos maiores furacões do Brasil... lindo, lindo, lindo...

video

Pedro Jóia

video
Lembro-me muito bem de estar em casa e a Lúcia ligar-nos... "hoje, no Teia d'Arte, vai estar o Pedro Jóia, um guitarrista muito famoso"! Lá fomos... confesso que nunca tinha ouvido falar dele, a não ser numa breve referência a um português que já tinha tocado com o Caetano Veloso, mas nem o nome sabia... era ele mesmo!
Toda a descrição que possa fazer do local e da noite, será redutora... lamparinas feitas de mamão com óleo de palma a servir de combustível, espalhadas por todo o lado. Um pátio grande, com muitas mesas e muitas pessoas de todos os lados... São Tomé, num dos seus locais onde a arte tomava forma, onde os artistas eram acarinhados e podiam arriscar a sonhar mais alto...
Pedro Jóia, turista e visitante curioso das pérolas do Atlântico, fora convidado por um dos embaixadores da cultura mais activos da ilha: João Carlos Silva. Missão: tocar alguma coisa, para tanta gente que lá jantaria nessa noite, ao som do vento quente africano, do ar abafado e pleno de histórias e recordações... "África"!
Recordo-me desta imagem como se fosse hoje... tímido, sentou-se a uma cadeira e pegou na guitarra clássica. Com ela na mão era Pedro Jóia o seu nome... com a guitarra na mão era outra pessoa, liberta, descontraída e apaixonada! Começou com uma versão de flamenco da música que está no vídeo... apaixonante! Adoro a música Verdes Anos...
E continuou... continuou... continuou! Aceitou o desafio de tocar de improviso, com um conjunto de artistas saotomenses e cabo-verdianos que por lá estavam... fascinante... inesquecível... não dá mesmo para descrever! Mas a música, hoje acordei e lembrei-me desta música... então coloquei-a aqui!!!

Final da Sara Tavares

Ontem o concerto foi muito bom... mas bom, acima de tudo, foi ouvir a Sara Tavares, no seu jeito sempre envergonhado, a desafiar: "Tenham um bom Inverno... sim, porque mesmo com chuva e frio cá fora, o nosso coração pode estar sempre quentinho"...

"Bom feeling dentro de ti..." e claro "ka tem ninguém sima bô"!

Concerto saborosíssimo!!

31/10/2009

Sara Tavares

Porque hoje à noite irei ver Sara Tavares... e porque acredito em "bons feelings", aí vai ele...

video
Eu gosto de me guiar por "feelings"... normalmente levam-me a caminhos certos! ;-)

26/10/2009

Principezinho...

"E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o princepizinho que se voltou, mas não viu nada.
- Eu estou aqui, dessa a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o princepizinho. Tu és bem bonita...
- Sou uma raposa, disse a raposa.
- Vem brincar comigo, propôs o princepizinho. Estou tão triste...
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! desculpa, disse o principezinho.Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer "cativar"?
- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro os homens, disse o principezinho. Que quer dizer "cativar"?
- Os homens, disse a raposa, têm fuzis e caçam. É bem incómodo! Criam galinhas também. É a única coisa interessante que eles fazem. Tu procuras galinhas?
- Não, disse o principezinho. Eu procuro amigos. Que quer dizer "cativar"?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços..."
- Criar laços?
- Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um rapaz inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
- Começo a compreender, disse o principezinho. Existe uma flor... eu creio que ela me cativou...
- É possível, disse a raposa. Vê-se tanta coisa na Terra...
- Oh! não foi na Terra, disse o principezinho.A raposa pareceu intrigada:
- Num outro planeta?
- Sim.
- Há caçadores nesse planeta?
- Não.
- Que bom! E galinhas?
- Também não.
- Nada é perfeito, suspirou a raposa.
- Mas a raposa voltou à sua ideia.
- A minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens caçam-me. As galinhas são todas parecidas e os homens também. E por isso eu aborreço-me. Mas se tu me cativas, a minha vida ficará como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos fazem-me entrar debaixo da terra. O teu chamar-me-á para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é doutrado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...A raposa calou-se e considerou por muito tempo o príncipe:
- Por favor... cativa-me! disse ela.
- Bem quisera, disse o principezinho, mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
- Só conhecemos bem as coisas que cativamos, disse a raposa. Os homens não têm tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me! Os homens esqueceram a verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer. Tu tornas-te eternamente responsável por aquilo que cativas
- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
- É preciso ser paciente, respondeu a raposa. Primeiro, sentas-te um bocadinho afastado de mim, assim, em cima da relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não me dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal entendidos. Mas todos os dias te podes sentar um bocadinho mais perto...
No dia seguinte o principezinho voltou.
- Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três que eu começo a ser feliz. Quanto mais próxima a hora estiver, mais eu me sentirei feliz... às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração... É preciso rituais.
- O que é um ritual? preguntou o principezinho.
- É uma coisa muito esquecida também, disse a raposa. É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias; uma hora, das outras horas. Os meus caçadores, por exemplo, possuem um ritual. Dançam na quinta-feira com as raparigas da aldeia. A quinta-feira então é o dia maravilhoso! Vou passear até a vinha. Se os caçadores dançassem qualquer dia, os dias seriam todos iguais, e eu não teria férias!
Foi assim que o principezinho prendeu a raposa. E quando chegou a hora da despedida:
- Ai! - exclamou a raposa - ai que me vou pôr a chorar...
- A culpa é tua - disse o principezinho.- Eu bem não queria que te acontecesse mal nenhum, mas tu quiseste que eu te prendesse a mim...
- Pois quis - disse a raposa.
- Mas agora vais-te pôr a chorar! - disse o principezinho.
- Pois vou - disse a raposa.
- Então não ganhaste nada com isso!
- Ai isso é que ganhei! - disse a raposa. - Por causa da cor do trigo...
E então voltou para o pé da raposa e disse:
- Adeus...
- Adeus - disse a raposa. Vou-te contar o tal segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos...
- O essencial é invisível para os olhos - repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer.
- Foi o tempo que tu perdeste com a tua rosa que tornou a tua rosa tão importante.
- Foi o tempo que eu perdi com aminha rosa... - repetiu o principezinho, para nunca mais se esquecer.
- Os homens já se esqueceram desta verdade - disse a raposa. - Mas tu não te deves esquecer dela. Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que está preso a ti. Tu és responsável pela tua rosa...
- Eu sou responsável pela minha rosa... repetiu o principezinho, para se lembrar."


Hoje, depois de uma conversa ontem à noite, lembrei-me deste texto... é, sem dúvida, um dos textos mais bonitos que alguma vez li, num livro que é um "manual para a vida"... fica para quem o quiser recordar, porque todos o lemos, vezes sem conta!

Carneiros...

Eu sempre preferi o carneiro preto... nunca no sentido da "ovelha negra", mas sempre preferi... porque sim! Para quê ser igual a quase todos os outros do rebanho? ;-)

25/10/2009

Portas...

Escolher é excluir... diz a citação do hoje!

Num dia pleno de gambozinos, depois de uma manhã difícil (uma derrota num jogo de voleibol faz-me começar o dia sempre mal!!), ponho-me a pensar que sentido terá esta frase num mundo de Gambozinos. E se não houver escolha? Ou se atrás da minha escolha está sempre uma porta enorme, pesadíssima, com uma chave ferrugenta, que teima em não fazer a fechadura funcionar? E se essa porta, mesmo depois de aberta, não "abre portas nenhumas"?! Não consigo pensar em "coisas tragicamente irremediáveis", mas há portas tão mais agradáveis que outras!!! Hoje de manhã estive com 10 atletas do meu clube, todos eles com portas magníficas, de vidro duplo, bem oleadas e adornadas com magníficas janelas à sua volta... de tarde encontro tantas portas cheias de ferrugem, destinos estrangulados, onde nem pelo buraco da fechadura se auguram paisagens promissoras... e nós? Amanhã o "nós" (animadores) toma proporções ainda maiores, porque a responsabilidade vai crescer exponencialmente: o Diogo irá andará a desenferrujar portas, fechaduras e vontades... e estas últimas, essas sim, são a grande luta!

24/10/2009

Perfeição...

"A perfeição atinge-se não quando nada mais há a acrescentar, mas quando nada mais há a retirar." (Antoine Saint-Exupéry)

A citação de hoje fez-me lembrar uma carta que tinha colada debaixo da mesa das refeições, lá em casa, em STP... dito por uma pessoa que significa tanto para mim, irmão de missão: "não exijas aos outros, aquilo que exiges de ti mesmo..."

Obrigado pelas sms, desejos e pensamentos positivos de ontem... 25 anos, são sempre 25 anos! :-) Estivemos sempre juntos!

17/10/2009

Impossível...

Nada é impossível mudar
Desconfiai do mais trivial,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada,
de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural
nada deve parecer impossível de mudar.

Bertolt Brecht

Gostei imenso... ajuda-me a manter-me vivo, a acreditar que é possível mudar, que é plausível tentar o impossível, para que seja possível... que vale a pena arriscar, que é saboroso e legítimo lutarmos por aquilo em que mais acreditamos! Sabe bem sentirmos que o nosso destino não está tragicamente e imutavelmente traçado... Mesmo aquelas coisas que 99% das pessoas acham ridículas, pensam ser irrelevantes e insignificantes... se nos tocam o coração, nos preenchem e nos completam, são, de certeza, importantes e vale a pena lutar por isso!

A música do blog mudou... mudou de "Sons Africanos" para "Música para Encantar Ouvidos", espero que vão gostando de um bocadinho do que é a música de um eclético, apaixonado por música tão diferente, mas tão saborosa... faltará muita, claro... mas alargou-se o continente africano para o resto do mundo, porque há tanto, mas tanto mundo... :-D

Genial

Porque há coisas verdadeiramente geniais...

video

15/10/2009

Vida Nova...

Chegou a hora de dar novidades... Serei professor de EF na Escola de Hotelaria de Santa Maria da Feira. Terminarei a ligação às escolas primárias, como sempre fui dizendo que um dia terminaria... no meio de tanta agitação, fascinou-me um projecto novo, onde serei eu a estabelecer instrumentos de avaliação, a adquirir material, a estabelecer regras e metodologias numa disciplina absolutamente nova naquela escola. Melhor, darei aulas a toda a escola... o desafio é muito grande e a confiança depositada também... agradou-me imenso não conhecer rigorosamente ninguém, mas criar-se uma empatia e uma base de confiança grande, será um bom prenúncio? Penso que sim...
Recebo um telefonema dos Gambozinos... ouro sobre azul e o desafio é ainda melhor, maior e mais saboroso!

Para a semana começa a nova vida... estou ansioso finalmente! Tinha saudades de estar ansioso!!!

Entretanto fica a música: Dias de Luta, dias de Glória... Porque há quem goste muito desta música!! ;-)

video

12/10/2009

Escolhas...

"Há momentos em que é preciso escolher entre viver a sua própria vida plenamente, inteiramente, completamente, ou assumir a existência degradante, ignóbil e falsa que o mundo, na sua hipocrisia, nos impõe" Oscar Wilde

Enfim... gosto de decidir... gosto de mudanças... gosto de sentir que vou controlando o meu futuro! É igualmente bom sentir que sou acompanhado...
Ontem ouvi uma coisa muito interessante: "As pessoas, hoje, procuram ter QUANTIDADE DE VIDA, em vez de QUALIDADE DE VIDA..." verdadíssima, não é?

Por isso, apetece-me cantar uma música bem antiga, dos campos de férias: "Ousar a diferença... quero ser, diferente quero ser..."!!

Caminhos... há muitos e bons, para serem percorridos!

08/10/2009

Lição de vida...

video

Uma criança britânica de sete anos aprendeu a “ver” através da sua audição.Lucas Murray recorre a uma técnica semelhante à ecolocalização dos morcegos e dos golfinhos.

Os sons que executa premitem-lhe equacionar a distância, a forma, a densidade e a posição dos objectos que o envolvem. As qualidades dos objectos são determinadas pelas características do som emitido pelo eco dos estalos que provoca com a língua.

Actualmente o Lucas consegue jogar basquetebol e escalar montanhas com grande facilidade graças à capacidade que desenvolveu.

O jovem britânico, que nasceu invisual, foi auxiliado pelo californiano Daniel Kish na aprendizagem desta técnica. O americano, que fundou uma organização não governamental internacional de ajuda aos invisuais, assegura que a mobilidade alcançada por Lucas é “extraordinária”.

Palavras para quê?

07/10/2009

Incrível...

Foram 5000 visitantes... uau! Obrigado a todos aqueles que me vão lendo... e daqui a nada vou lançar um desafio, quando chegar ao visitante nº5555, porque o número 5 sempre foi o meu número na camisola de voleibol e o meu número preferido...

Aumenta a responsabilidade, então, se a página já foi aberta 5000 vezes...

04/10/2009

Mestre Alves...

video
Bem... não resisti! O Mestre Alves, mito mundial fez umas previsões únicas... e quase que tinha razão! Foi uma pena... mas ele esteve lá perto!!! Eu gostei particularmente das previsões dos primeiros minutos... só mesmo um homem com muita sabedoria!! E já agora... ele anda à solta por BARCELOS, ouvi dizer!!!

Boa sorte...

video
Numa altura em que não apetece escrever muito (Liliana, o teu desafio ainda terá lugar... mas não já já já!), segue uma música... esta segue a velha máxima da minha mãe: primeiro estranha-se, depois entranha-se! A verdade é que a primeira vez que ouvi... fiquei escandalizado! "Estragaram um dueto lindíssimo!!!"... mas depois ouvi, ouvi, ouvi... e todo o "santo sábado" lá acordava eu, com o Sami/Celso que teimavam em pôr a música aos berros... e foi-se entranhando! A verdade é que aprendi a gostar, ou não se tratasse, também este, de um dos melhores duetos possíveis do kizomba do momento:

Nelson Freitas e Chelsy Shantel - Boa Sorte!